Reflexão do Dia 28/11/2022

Façamos um pacto com a alegria e tomemos a decisão de nunca ficarmos de “cara feia”, pois isso nos faz mal e espanta os outros.

Quando surgir a contrariedade ou o problema, nos recolhamos, examinemos a situação sem nos envolvermos com o lado triste e infeliz dos fatos.

Coloquemos nosso pensamento na força que vem do alto e a alegria tomará conta do nosso coração, mesmo que no silêncio.

Nos coloquemos nas mãos de Deus e toda negatividade se afastará de nós. Espalhemos alegria ao nosso redor e todos os fluídos positivos conspirarão em nosso favor.

Só a alegria deve estar dentro de nós. Se preferirmos ser alegres, estaremos erguendo uma forte barreira contra a tristeza e o infortúnio. Afirmemos sempre que a infelicidade não faz parte da nossa vida. E assim será!

Iniciemos a semana com uma segunda-feira carregada de otimismo, e elejamos a alegria como meta para o nosso bem-estar e daqueles que nos cercam.

Um abraçaço!

Reflexão do Dia 27/11/2022

Confiemos em Deus e sigamos em frente sem temor ou esmorecimento.

A confiança em nosso Criador é o conduto por onde passam as emoções e os fios mentais positivos. É o ponto central pelo qual tudo deve passar.

Sem confiança em Deus, as nossas decisões perdem força e consistência. Os projetos, por mais bem elaborados que sejam, não se concretizam de forma plena por falta dessa confiança divina.

Acreditemos em Deus, e a crença em nós, na nossa capacidade e inteligência, se redobrará.

Esforcemos, nos planejemos, e ajamos com destemor na certeza de que, com Deus, nossos pés estarão sempre no melhor caminho, pois Ele é nosso parceiro de jornada nos iluminando, nos guiando e nos protegendo.

Reforcemos a cada dia a nossa convicção de que Deus tudo pode, e aceitemos que Ele é o nosso ponto de partida em nossas decisões e de chegada à nossa felicidade.

E assim, com certeza, este domingo será o carro-chefe de uma semana produtiva e feliz!

Um abraçaço!

Reflexão do Dia 26/11/2022

Quando o Divino Mestre nos recomendou não desprezar os pequeninos, esperava de nós não somente medidas providenciais alusivas ao pão e à vestimenta.

Não basta alimentar bocas famintas ou agasalhar corpinhos enregelados. É indispensável o abrigo moral que assegure ao espírito renascente o clima de trabalho necessário à sua sublimação.

Muitos pais garantem o conforto material para os filhos, mas lhes relegam a alma a lamentável abandono. A vadiagem na rua é fábrica de delinquentes, e o relaxamento espiritual no reduto doméstico pode gerar demônios sociais de perversidade.

Assim, em muitas situações, muitos filhos, amparados somente pelo dinheiro ou por postos de evidências espalham miséria e sofrimento, sombra e ruína, com uma deplorável impunidade frente a justiça terrena. Não desprezemos, pois, as nossas crianças, entregando-as aos impulsos da natureza animalizada.

Recordemos que todos estamos em processo de educação e reeducação, diante do Divino Mestre. O prato de refeição é importante no desenvolvimento da criatura, todavia, não podemos esquecer que “nem só de pão vive o homem”, nos ensinou Ele.

Lembremo-nos da nutrição espiritual das crianças, através de nossas atitudes e exemplos, avisos e correções em tempo oportuno, de vez que, desamparar moralmente a criança nas tarefas de hoje, será condená-la ao menosprezo de si mesma, nos serviços do amanhã.

Neste sábado, incrementemos o nosso final de semana meditando sobre as crianças e sobre este grande ensinamento, afinal, todos somos filhos, e quase todos temos filhos ou netos.

Um abraçaço!

Reflexão do Dia 25/11/2022

Na seara da vida há lavradores de toda espécie ou de toda classe.

Existem aqueles que compram o campo e exploram-no, através de rendeiros ou meeiros, sem nunca tocarem o solo com as próprias mãos.

Encontramos em muitos lugares os que relegam a enxada à ferrugem, cruzando os braços e imputando à chuva ou ao sol o fracasso da sementeira que não vigiam; somos defrontados por muitos que fiscalizam a plantação dos vizinhos sem qualquer atenção para com o trabalho que lhes diz respeito.

Temos diversos que falam e consomem seu tempo com inutilidades mil, enquanto vermes destruidores aniquilam as flores frágeis da sua má plantação. Vemos numerosos acusando a terra de incapaz de qualquer produção, mas negando à gleba que lhes foi confiada a benção da gota d’água e o socorro do adubo.

A natureza, no entanto, retribui a todos eles com o desengano, a dificuldade, a negação e o desapontamento. Mas a agricultor que realmente trabalha, cedo recolhe a graça do celeiro farto, tal qual ocorre na lavoura do espírito. Ninguém logrará o resultado excelente sem esforçar-se, conferindo à obra do bem o melhor de si mesmo.

Paulo de Tarso, escrevendo numa época de senhores e escravos, não nos diz que o semeador distinguido pelo imperador ou o mais endinheirado, seria o legítimo detentor da colheita, mas asseverou, que o lavrador dedicado às próprias obrigações será o primeiro a beneficiar-se com as vantagens da boa e bem cuidada seara.

Assim, a partir desta sexta-feira, procuremos nos dedicar à boa semeadura e ao zelo do plantio, para o incessante acúmulo de frutos a garantir a alimentação eterna do espírito. Pensemos nisso!

Um abraçaço!

DEUS, PÁTRIA E FAMÍLIA

SACHA CALMON

Advogado

O candidato derrotado adotou slogan parecido: “Deus acima de tudo e Brasil acima de todos”. Todavia perdeu. O dólar caiu, a bolsa subiu e o golpe faliu, logo após as eleições presidenciais. Por outro lado, ou falsete “Deus, Pátria e Família”, de cunho emocional a lidar com valores fundamentais, foi usado por Mussolini, na Itália (fascismo); Hitler, na Alemanha; Salazar, em Portugal; e Franco, na Espanha, para a instalação de governos autocráticos de funestas consequências em todas esses países. Foi disso precisamente do que nos livramos sem aderir à corrupção ou ao comunismo. No Brasil, tivemos o “integralismo” de Plínio Salgado, “os camisas verdes” e os congregados marianos a repetir o “slogan”. Agora, o bolsonarismo, de direita, como admitiu o próprio presidente derrotado, dele se apropriou. Vale repetir que o presidente derrotado em seu discurso disse que a “direita”, no caso o PL do “Centrão”, de Valdemar da Costa Neto, fez surgir forte essa corrente política no Brasil, “autodeterminou como sendo da direita”. O fato dessa declaração enfática de Bolsonaro nos leva a analisar o que seja a “direita política” no passado e no presente. É desnecessário voltar à Revolução Francesa contra a monarquia, quando as facções políticas dos jacobinos, girondinos e outros sentavam-se à direita ou à esquerda do parlamento gaulês de então, origem histórica das expressões direita e esquerda, pois a realidade de 1794 era bem outra, não valendo aqui descalvá-la. Ao cabo e ao fim, o que é a direita em 2022? No século passado, bem perto, antes e depois da 2ª Guerra Mundial, a direita era a monarquia russa do Tzar, a supremacia ariana anticomunista e contra os judeus de Hitler, o fascismo italiano de Mussolini, o franquismo totalitário de general Franco, na Espanha, e o salazarismo absolutista de Salazar em Portugal, além de outros regimes. Em pleno século 21, considera-se de “direita” o governo absoluto de Duda, na Polônia; de Orban, na Hungria; e Trump, nos Estados Unidos, cujos traços comuns são: (a) a demonização dos adversários políticos; (b) a pregação de que são os salvadores da pátria; (c) o uso de slogans emocionais; e (d) a tendência amoral de solapar o regime democrático e a rotatividade do poder. No Brasil, o bolsonarismo não hesitou em parar o país (obstrução dos grupos bolsonaristas de caminhoneiros) e ajuntamento na frente dos quartéis pedindo “intervenção militar” para impedir o vencedor das eleições de se tornar presidente do país. O espírito belicoso, o ódio ao adversário, a repulsa ao Poder Judiciário e as urnas eletrônicas que estariam sendo sabotadas são as provas de que o discurso de ódio avassalou o país, tal qual ocorreu com o nazismo e o fascismo na Europa. É motivo de grande preocupação que dito fenômeno político esteja ocorrendo no Brasil, desde 1985 uma democracia forte, nascida pela vontade do povo após a tenebrosa ditadura militar que já durava 21 anos (1964 a 1985). É hora de prestar homenagem ao grande político mineiro Tancredo Neves, que soube fazer a transição da ditadura para a democracia, e falecido nesse processo, a merecer o póstumo aplauso de todos os mineiros que prezam a democracia contra aqueles que dela se servem para derrubá-la. Não passarão!!! Não passaram porque o povo sabe distinguir e o fez nessa última eleição presidencial. Tanto é que, proclamado os resultados eleitorais, os líderes mundiais não demoraram mais que 40 minutos para cumprimentar o presidente eleito, ou seja, Lula da Silva. Todos eles, desde Biden, passando por Putin, o representante da União Europeia, Macron, da França, só para citar os mais relevantes, estavam informados pelos seus serviços secretos. Estavam informados sobre o cenário político do Brasil. Vale dizer que todos sabiam quem era o desastrado concorrente, de pendor golpista que fora derrotado nas urnas acreditadas no exterior. Nenhum deles duvidou do processo eleitoral. Dizer que houve fraude, como estão a sugerir, faz parte de uma tendência golpista que perdura até hoje… Pois é, como se diz em Teresina, no Piauí: “Desculpa de amarelo é dizer que come barro”. No caso em foco, o gosto do barro é o mesmo da derrota na eleição presidencial. Como se diz na canção (o barro do chão)… Só faltava essa! A culpa é das urnas. Agora, se Bolsonaro ganhasse as eleições, duvido que sua turma duvidaria das urnas eletrônicas. Lula decerto não duvidaria. Ele já disputou cinco eleições, perdeu duas e ganhou três. Está pela terceira vez no comando do país. Entretanto, nunca duvidou do nosso processo eleitoral, que é perfeito. O resto é “jus sperneandi” de perdedor. É o gosto do barro do chão.

Publicado no Correio Braziliense de 20/11/2022.

Reflexão do Dia 24/11/2022

Em todos os lugares e posições, todos nós podemos revelar qualidades divinas para a edificação de quantos conosco convivem. Aprender e ensinar constituem tarefas de cada hora, para colaborarmos no engrandecimento do tesouro comum de sabedoria e de amor.

Quem administra, pode, de forma mais frequente, expressar a justiça e a magnanimidade; quem obedece, dispõe de recursos mais amplos para demonstrar o dever bem cumprido. O rico, mais que os outros, pode multiplicar o trabalho e dividir as bênçãos; o pobre com mais largueza, pode amealhar a fortuna da esperança e da dignidade.

O forte, mais facilmente, pode ser generoso a todo instante; o fraco, sem maiores embaraços, pode mostrar-se humilde em quaisquer ocasiões. O sábio, com dilatados cabedais, pode ajudar a todos, renovando o pensamento geral para o bem; o aprendiz, com oportunidades multiplicadas pode distribuir sempre a riqueza da boa vontade.

O que é sadio, pode projetar a caridade em todas as direções; o doente, com mais segurança, pode plasmar as lições da paciência no ânimo geral. E assim, se sucedem todas as possibilidades divinas colocadas a nosso serviço.

Os dons se diferem, pois, a inteligência se caracteriza por diversos graus, o merecimento apresenta valores múltiplos, a capacidade é fruto do esforço de cada um, mas o Espírito Divino que sustenta as criaturas é substancialmente o mesmo, e todos somos suscetíveis de realizar muito na esfera de trabalho que nos encontramos.

Portanto, a partir desta quinta-feira, reparemos mais a posição em que nos situamos e atendamos ao imperativo do Infinito Bem. Coloquemos a Vontade Divina acima dos nossos desejos e ela nos aproveitará em sua trajetória de luz e perfeição!

Um abraçaço!

Reflexão do Dia 23/11/2022

Não lutemos e nem queiramos nos impor sobre as outras pessoas. A ânsia desmedida pelo poder e pelo mando é, normalmente, um sentimento extremamente nocivo a nós mesmos. Não é por aí!

Se tivermos o poder da influência e este prevalecer, que seja por causa dos nossos valores, do nosso caráter, da nossa retidão no trato das nossas obrigações e no zelo do convívio com aqueles que estão ao nosso redor.

Não nos esqueçamos de que “a palavra convence, mas os exemplos arrastam”, tais como a bondade, o bom uso da inteligência, a presteza na ação, a correção nos negócios, a resistência ao mal, a luta pela paz, a prática incessante do bem servir e muito mais.

E podemos ter a certeza de que tudo o que há de valor em nós acaba se revelando naturalmente e sem qualquer propaganda. Somos eternos manequins na vitrine da vida, pois estamos sempre sendo observados.

Portanto, não há necessidade de qualquer imposição, e ninguém gosta ou se sente bem tendo que se submeter às “ordens” de outrem contra a sua vontade.

Que a cada dia nos esforcemos mais para seguirmos o maior dos mandamentos do Divino Mestre, o mandamento do amor: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos”. E quem aprendeu a amar e a se impor jamais quererá se impor aos outros.

Que esta quarta-feira seja um dia tranquilo e feliz!

Um abraçaço!

Reflexão do Dia 22/11/22

“Em tudo dai graças” diz Paulo de Tarso, considerado o décimo terceiro Apóstolo.

Aprendamos e saibamos agradecer as dádivas que o Senhor nos concede a cada dia: A longevidade no amanhecer diário; o ar abundante; a graça da locomoção; a faculdade do raciocínio; a fulguração da idéia; a alegria de ver; o prazer de ouvir e outras tantas dádivas.

Agradeçamos o tesouro da palavra; o privilégio do trabalho; o dom de aprender; a mesa que nos serve; o pão que nos alimenta; o pano que nos veste; as desconhecidas mãos que se entrelaçam para suprir-nos a refeição e o agasalho; os benfeitores anônimos que nos transmitem a riqueza do conhecimento.

Agradeçamos a conversação do amigo; o aconchego do lar; o doce dever da família; o contentamento de construir para o futuro; a renovação das próprias forças…

Ora, muita gente está esperando lances espetaculares da “boa sorte mundana” a fim de exprimir sua gratidão ao Céu.

O Cristão, contudo, sabe que as bênçãos da Providência Divina nos enriquecem os ângulos mais simples de cada hora, no espaço de nossas experiências, pois, nada existe de insignificante na estrada que percorremos. E todas as concessões do Pai Celeste são preciosas no campo da nossa vida.

A partir desta terça-feira, utilizando o patrimônio que o Senhor nos empresta, a serviço incessante do bem, aprendamos, sim, a agradecer todos os dias. A gratidão é virtude dadivosa!

Um abraçaço!

Reflexão do Dia 21/11/2022

É bom sonharmos, e todos devemos sonhar! Mas, não é bom querermos viver só de sonhos, pois, a realidade está aqui. É bom caminharmos na vida olhando para as estrelas, mas não é bom que ao caminharmos não olhemos para onde pousamos os pés.

É bom fixarmos uma meta à distância, para onde nos dirigirmos, mas não é bom que nos despreocupemos com aquilo que acontece ao nosso redor todos os dias e a toda hora.

É bom querermos melhorar a todos, mas é melhor a gente começar melhorando a nós mesmos. É bom querermos fazer obras de destaque, mas não é bom nos esquecermos de que as grandes obras começam nos primeiros passos e que a magnitude, a imponência e a beleza de toda obra estão nos detalhes.

É bom querermos ser importantes, admirados por todos, pelo nosso poder financeiro, social ou político, mas não é bom nos esquecermos de que, o poder, quase sempre, é parceiro certo para a arrogância, a soberba e a vaidade que infelicitam a vida.

É bom proferirmos discursos inflamados diante de multidões, mas não é bom nos esquecermos de que, devemos gastar alguns minutos falando com nossos familiares, com o carteiro, com o pedinte, com o engraxate que lustra nossos sapatos, e até com o coveiro que dignifica a vida operando no silêncio da sua obra o infalível destino de todos nós.

Enfim, é realmente muito bom e necessário, que sonhemos com uma vida tranquila, afortunada e feliz, mas não nos esqueçamos de que a verdadeira felicidade não está no TER, e sim, SER, e que os segredos da beleza, da magnitude e da importância desta grande obra do Criador, que somos nós, estão nos detalhes.

Que nesta segunda-feira, na convivência com todos, possamos caprichar mais na simplicidade, na solidariedade e no amor ao nosso próximo, detalhes fundamentais para a lapidação e realização do sonho da nossa grande obra: uma “vida feliz”.

Um abraçaço!

Reflexão do Dia 20/11/2022

Não nos esqueçamos da “boa parte” que reside em todas as criaturas e em todas as coisas.

O fogo destrói, mas transporta consigo o elemento purificador; a pedra é contundente, mas consolida a segurança; a ventania açoita impiedosa, todavia, ajuda a renovação; a enxurrada é imundície, entretanto, costuma carrear o adubo indispensável à sementeira vitoriosa.

Assim, também, há criaturas que, em se revelando negativas em determinadas situações da luta humana, são extremamente valiosas em outras. A apreciação unilateral é sempre ruinosa. A completa imperfeição, tanto quanto a perfeição integral, não existem no plano em que evoluímos.

O criminoso, acusado por toda gente, amanhã poderá ser o enfermeiro que nos estenderá o copo d’Água. O companheiro que nele agora descobrimos uma faixa de trevas, poderá ser depois, o irmão sublimado que nos convidará ao bom exemplo e à luz.

A tempestade da hora em que vivemos é, muitas vezes, a fonte do bem-estar das horas vindouras. Busquemos, portanto, o lado melhor das situações, dos acontecimentos e das pessoas. Assim nos ensinou o Divino Mestre.

Hoje, domingo, de amanhecer sereno e acolhedor, criemos um campo fértil à busca constante da “parte boa” do nosso próximo, e da nossa vida.

Um abraçaço!

Reflexão do Dia 19/11/2022

Se é difícil a produção do fruto na lavoura comum para que não falte o pão do corpo aos celeiros do mundo, muito nos exige o serviço de aquisição dos valores espirituais que significam o alimento vivo e imperecível da alma.

Planta-se a semente da boa vontade, mas mil obstáculos lhe prejudicam a germinação e o crescimento. É o aluvião de futilidades da vida inferior, a lama da inveja e do despeito; as trovoadas da incompreensão; os granizos da maldade; os detritos da calúnia; o frio da indiferença; a secura do desentendimento; as nuvens de preocupações; a poeira do desencanto…

Todas as forças imponderáveis da experiência humana, como que se conjugam contra aquele que deseja avançar no roteiro do bem. A elevação, porém, é obra de suor, persistência e sacrifício. E enquanto não alcançarmos a herança divina a que somos destinados, qualquer descida é sempre grande risco.

Não recuemos diante da luta se podemos endereçar o coração aos climas superiores da vida. No obstante, confrontados por toda espécie de dificuldades, sigamos para frente, oferecendo ao serviço da perfeição tudo que possuímos de nobre, belo e útil.

Não nos imobilizemos!Movimentemos as mãos para o trabalho e verguemos os joelhos, na certeza de que, para a obtenção da melhor parte da vida é preciso caminhar e servir incessantemente.

Hoje, sábado, brindemos nosso espírito neste final de semana, meditando um tanto sobre esses pontos e tenhamos todos um excelente dia.

Um abraçaço!

Reflexão do Dia 18/11/2022

A perfeição não é inata na pessoa, mas se adquire.

Ninguém pode afirmar que é perfeito, mas todos nós somos chamados a conseguir a perfeição.

Não se pode exigir de ninguém que se alcance a perfeição de um dia para o outro, mas somos obrigados a trabalhar continuamente, a nos esforçar dia após dia no sentido de alcançá-la.

Ora, pois está claro que ninguém chega a ser eminente matemático em um só dia. É preciso muitos esforços. Da mesma forma, ninguém se torna músico famoso em uma semana, pois são necessários muitos anos. Para ficarmos apenas nestes exemplos.

Nós, humanos que somos, devemos entender que ninguém poderá também corrigir seus defeitos com um único esforço. Mas, se não fizer esse esforço, e não o fizer diariamente, jamais caminhará rumo à perfeição.

Meditemos sobre a importância da tolerância com o nosso próximo e com todos que nos rodeiam, partindo da análise das nossas fraquezas e das nossas possibilidades pessoais, perguntando-nos: quantas vezes fomos tolerantes com os nossos próprios erros? Quantas vezes exigimos dos outros o que nós mesmos não fazemos?

Antes de cobrarmos dos outros, diante da nossa consciência, cobremos de nós mesmos. Sabemos que é triste ter defeitos, mas é muito mais triste fazer as pazes com eles, resignando-nos a tê-los.

Que tenhamos uma excelente sexta-feira e que, ao final do dia, mereçamos uma noite tranquila e de abençoado descanso.

Um abraçaço!

Reflexão do Dia 17/11/2022

Quando nós estamos enfrentando algum problema e surgem outros, não digamos: é demais pra mim, eu não aguento!

Não é o número de problemas que pode misturar as soluções e perturbar a nossa mente. O que pode nos complicar é a nossa própria maneira de encará-los, ao permitirmos ser envolvidos por eles.

Quando nós nos deixamos envolver, damos lugar à sensação de incapacidade, de impotência, pois, o problema toma vulto, impedindo o uso da razão e da nossa capacidade de reação. Mas, se levantarmos barreiras e confiarmos na nossa inteligência, o problema diminui e sempre é debelado.

Não nos abatamos. Nenhum problema é maior que a nossa resistência, nem mesmo quando se juntam. É a carga aumentada que fortalece os músculos. A tempestade, as dores e decepções passam.

As situações mudam de um momento para outro. Quando acreditamos em nós, a tristeza se torna alegria, o abatimento vira ânimo, a doença desaparece, a turbulência converte-.se em paz e a vitória é o nosso prêmio.

Acreditemos em Deus, na força do tempo a nosso favor, na nossa coragem e persistência, convictos de que todas as transformações serão possíveis, e as tempestades serão vencidas pela nossa força e pela nossa fé.

Vivamos bem esta quinta-feira, confiantes de que, das adversidades é que nasce o prazer das grandes vitórias e que, toda obra humana é passageira, inclusive a dor e os problemas. Vivamos, pois!

Um abraçaço!

Reflexão do Dia 16/11/2022

Força! Todos nós temos problemas e, muitas vezes, podem até nos atrapalhar um pouco. Mas nos lembremos de que, os problemas aparecem para desafiar as nossas capacidades. E nós as temos.

Nós possuímos energias muito poderosas, desde que saibamos utilizá-las, confiando nelas e elevando nosso pensamento para cima e carregado de esperança.

Ante um problema, de que adianta nos enervarmos, nos desesperarmos? Estes sentimentos não colaboram em nada, e ainda nos fazem agir precipitadamente e sem o uso da razão.

Diante de qualquer dificuldade, mantenhamos a cabeça fria, tenhamos pensamentos positivos, e certamente tudo se resolverá, pois, a solução começa dentro de nós mesmos.

Os problemas e dificuldades fazem parte da nossa existência. A questão é tratá-los com sabedoria e jamais esperarmos pelo pior. Não tenhamos vergonha de pedir ajuda, se necessário, pois, ninguém é cem por cento auto-suficiente.

Façamos desta quarta-feira um dia carregado de otimismo e rico em bons pensamentos. Para quem crê na vitória, os problemas são apenas momentos passageiros.

Um abraçaço!

Reflexão do Dia 15/11/2022

Não carreguemos pela vida incertezas, mágoas e insatisfações.

Estes sentimentos são cargas pesadas e, muitas vezes, frutos de nossa imaginação que se vê contaminada e forçada por tantos problemas que enfrentamos diariamente.

Mas, se tudo o que de ruim nos acontecer, nós encararmos pelo lado construtivo, o lado tormentoso dos problemas se suavizarão e a serenidade tomará conta da nossa mente e a paz norteará nossas ações.

Ajuda muito termos firme na mente a ideia de que tudo o que acontece conosco é para o nosso benefício. Com isso as impressões negativas perdem força, ficando apenas as positivas.

Assim, não temamos os contratempos, nos coloquemos acima das más circunstâncias e elas não nos afetarão.

Tenhamos uma atitude positiva acreditando que, “Feliz é quem junta os dissabores e os joga na correnteza amorosa dos bons pensamentos, eles se diluem para o reinado da paz”.

E esta terça-feira será um dia tranquilo, carregado de muita paz e, por isso, feliz.

Um abraçaço!

Reflexão do Dia 14/11/2022

Nós nos levantamos e o dia está à nossa frente. E agora, o que fazer?

Não somos nós que dependemos do dia. Ele sim, é que mais depende de nós. Se tivermos forças para vencer as situações que o dia nos apresentar, mesmo a pior delas tornar-se-á proveitosa. Mas se usarmos de reclamações e de mau humor, certamente, ao invés de rosas encontraremos espinhos.

Sejamos alegres. Vejamos neste dia, somente belezas, oportunidades de progresso, de bons relacionamentos e de paz interior. Nos disponhamos a ser felizes, pois, o dia é bom para quem traz o que é bom no coração.

Mais uma vez, a lição do otimismo, digamos sem vacilar: “Eu estou melhorando a cada dia!”

Assim, nós reconhecemos que as nossas capacidades aumentam, que a alegria floresce, a disposição para as boas ações evoluem, o ânimo se fortalece, a fé se sedimenta e a paz se torna cada vez mais presente.

Quando acreditamos que estamos num processo de melhoria, todo o nosso ser se apronta para o progresso e a felicidade. É a ordem que damos a nós mesmos para nos sentirmos bem.

Portanto, com esta segunda-feira, já iniciemos a semana decidindo nos apresentar para a vitória sempre, nos lembrando de que, “é o tiro de largada que faz o corredor dar tudo de si mesmo”.

Um abraçaço!

MP que garante recursos para o Auxílio Brasil é aprovada no Senado

O Senado aprovou, na quarta-feira (9), a Medida Provisória MP 1.130/2022, que liberou um crédito extraordinário de R$ 27 bilhões ao Ministério da Cidadania. Esses recursos atendem ao financiamento, até dezembro, do aumento de R$ 400 para R$ 600 no valor do Auxílio Brasil, pago a mais de 21 milhões de famílias. O montante também atende ao financiamento, até dezembro, de outros programas sociais incluídos na Emenda Constitucional 123 – que permite ao governo gastar por fora do teto de gastos mais R$ 41,25 bilhões até o fim do ano para aumentar benefícios sociais e diminuir tributos do etanol.

Relatada pelo senador Chico Rodrigues (União-RR), a MP foi aprovada sem alterações e segue para promulgação. Em seu relatório, Rodrigues registra que a MP permite o pagamento de um acréscimo de R$ 200 no programa Auxílio Brasil (R$ 25,5 bilhões) e o aumento do valor do Auxílio Gás (R$ 1,04 bilhão). Também serão destinados R$ 500 milhões ao Alimenta Brasil, programa social que garante o abastecimento alimentar das pessoas atendidas pela rede socioassistencial do governo por meio de alimentos produzidos pela agricultura familiar. Há ainda a destinação de R$ 86,9 milhões ao Ministério da Economia para o pagamento de custos e encargos bancários relativos ao programa Auxílio Brasil.

Na visão de Chico Rodrigues, é indiscutível a necessidade dessas medidas. Ele lembrou que o Congresso Nacional reconheceu o estado de emergência para o exercício de 2022, permitindo que “este socorro chegue às camadas sociais mais prejudicadas pelos impactos da pandemia e pela elevação dos preços dos combustíveis, que também repercute no preço dos alimentos e em diversos aspectos do consumo das famílias”.

— Quero deixar registrada a minha alegria por relatar essa MP tão importante, de grande alcance social para a população brasileira, principalmente para aqueles que vivem na pobreza — afirmou o relator.

Fonte: Agência Senado

Reflexão do Dia 13/11/2022

Não pretendamos ser felizes somente quando ganharmos na loteria, quando tivermos a casa própria, um bom emprego ou melhorarmos nossa condição social. Nós podemos ser felizes logo.

A felicidade depende de resolução, de ardente desejo de busca, de querer encontrá-la. As situações de riqueza, pobreza, doença, desemprego influem, sim, mas não podem tomar o lugar do principal: a decisão própria.

Nos extremos lances da vida, nos apoiemos em nossas qualidades, nos vejamos conduzidos pela mãos de Deus e sejamos agradecidos todos os dias. Nos esforcemos, pois, o esforço é para a felicidade, o que o adubo é para a planta. E, nos blindemos com o manto do otimismo.

Não tenhamos medo de proclamar: “Ando com a cabeça levantada, não por orgulho, mas por fé. Tenho os passos firmes e muita esperança no peito. Falo com justiça, respeito a todos, me vejo com plena saúde e espírito alegre. Acredito em mim e na minha capacidade.

Creio em Deus e estou na direção de um grande bem-estar. Não fico recuado, amuado, como se fosse desprotegido e infeliz. Não me impressiono com as dificuldades e ponho minha inteligência para funcionar”.

Neste domingo, consolidemos este otimismo manejando bem as nossas forças, e bendizendo os dias e as oportunidades. A vitória é uma a consequência lógica!

Um abraçaço!