Reflexão do Dia 18/12/2022

Conta-nos o Livro Sagrado que o Divino Mestre, frente a multidão faminta, indagou da possibilidade dos discípulos de atendê-la, decerto procurando uma base para materializar o socorro necessário, e perguntou: “quantos pães tendes?”

A pergunta denunciava a necessidade de se ter algo para que, a partir dele, surgisse o milagre da multiplicação. E Lhe foram apresentados alguns pãezinhos, dos quais se alimentaram mais de quatro mil pessoas, sobrando ainda boa quantidade. O Mestre realizou o necessário a partir do que lhe foi apresentado.

O simbolismo do ensinamento nos leva a meditar sobre o impositivo de fazermos a nossa parte, para que a bondade Divina nos felicite com os dons da vida em abundância. Poderá Deus, edificar o santuário da felicidade em nós, se não puder contar com os alicerces da boa vontade em nosso coração?

Muitos de nós, esperamos o milagre da manifestação Superior, para que nos sacie a fome de paz e reconforto, mas esquecemos da voz do Divino Mestre no monte a ecoar sempre: “O que tendes?” Ora, infinita é a bondade do Criador, mas é nossa parte apresentar a Ele os “pãezinhos” da nossa esperança, da nossa fé e do nosso trabalho.

Neste domingo, nos lembremos de que, se quisermos a nossa evolução espiritual ou até material, apresentemos a Deus o nosso esforço próprio e estejamos convictos de Ele complementará o que merecermos.

Um abraçaço!

Dê a sua opinião

%d blogueiros gostam disto: